quarta-feira, 19 de junho de 2019

sexta-feira, 27 de maio de 2016

UFPA: CONSUN ENTRE ARROGÂNCIA E TEMERIDADE
Ao marcar a data da eleição do próximo reitor, passando o trator por cima de todas as ponderações de outros candidatos, o Conselho Superior da Universidade Federal do Pará, tomou atitude de efeito questionável quanto a sua possível eficácia.
Essa atitude, que desconhece os demais atores do processo, vai levar a uma radicalização da campanha eleitoral que poderá se prolongar por anos de conflitos internos, como no período Alex Fiuza e menos frequentes nos últimos anos.
Este desgaste pode ser inútil, pois dada a volatilidade da política nacional não sabemos como o governo de plantão atuará em relação às eleições universitárias.
Obrigarão que se cumpra a lei com o voto dos professores com o peso de 70%?
Adotarão o direito de escolher qualquer um da lista tríplice?
Nesta hora, quando o projeto de UNIVERSIDADE cidadã está sendo ameaçado, o DIÁLOGO seria o caminho, pois a qualquer momento, todas as forças vivas da UFPA precisarão estar unidas para DEFENDÊ -LÁ.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

QUEM TOLERA A TORTURA NÃO É CONVIDADO PARA A CEIA DE NATAL

Minha página no Face é um lugar de livre manifestação,  mas quando ultrapassam o limite da civilidade é preciso dar uma arrumada na casa.
Propus, e o CONSUN aprovou por unanimidade, que fosse cancelada a outorga do título de Doutor Honoris Causa concedido ao general Emílio Garrastazu Médici.
Considerando que a Comissão Nacional da Verdade concluiu que o general Emílio Garrastazú Médici foi responsável "por conceber, planejar ou decidir políticas de persecução e repressão de opositores ao regime militar."
E finalizando, que após as conclusões da Comissão da Verdade e da Corte Interamericana de Diretos Humanos, fica absolutamente incompatível com a natureza de uma instituição Educacional que tem na LIBERDADE a prática essencial, e na DEMOCRACIA o seu método, faz-se imperioso que a Universidade Federal do Pará revisite sua história e ofereça sua contribuição para a verdade nacional.
Depois de publicar a notícia, várias manifestações "sem noção" começaram a aparecer na página.
Para os que não conseguem avaliar a dimensão do gesto simbólico do CONSUN da Universidade Federal do Pará, algumas explicações:
Nossa civilização se auto-identifica como Ocidental e Cristã, a primeira é uma referência geográfica e a outra porque foi o Cristianismo que fundiu um novo padrão civilizacional reunindo elementos da culturas semita, grega e romana.
Definem essa civilização algumas regras basilares NÃO MATAR, AMA TEU PRÓXIMO.
Depois de passar por grandes transformações,  o mundo ocidental deixou de ser regulado pela religião e o impedimento de matar deixa de ser pecado e passa a ser crime passivo de punição pela lei civil. Os dez mandamentos da lei de deus são substituídos por direitos universais da pessoa humana, não matar, não tratar mal seu semelhante ao invés de pecado, pode ser CRIME CONTRA A HUMANIDADE,  como é o caso do crime de TORTURA.
A Comissão Nacional da Verdade concluiu que os presidentes da República do regime militar transformaram a tortura em política segurança nacional,  para obter ilegalmente confissões de adversários da ditadura.
Agora, recentemente, uma comissão do senado dos Estados Unidos da América concluiu que durante a presidência de Bush a CIA usou métodos desumanos de tortura. A Argentina, o Chile,  a Colômbia e  o Uruguai reconheceram igualmente que durante o regime militar em seus países foram praticados atos desumanos e os seus responsáveis condenados. Isso mostra que esses reconhecimentos passaram a ser frequentes em nossos países,  não é portanto nenhuma invenção de governos do PT, mas um patamar civilizacional.
Quem defender a tortura, que muitas vezes leva à morte dos torturados, a ocultação de cadáver,  está fora do espaço cultural da Civilização Ocidental Cristã: está na barbárie. É um individo que causa MEDO e merece nosso desprezo.
Se estão fora da Civilização Cristã,  não deveriam participar da ceia de Natal, deveriam fazer festa com Herodes que mandou torturar e matar criancinhas.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

BELÉM, EXORCIZAR O PASSADO E ESCAVAR O FUTURO

Já que o Facebook insiste em restringir certas palavras de alto calão,  publico aqui a versão integral do texto que publiquei naediçao de aniversário de O Liberal.

Flávio Sidrim Nassar
Arquiteto, Coordenador do Fórum Landi - UFPA

Para falar do futuro de Belém precisamos exorcizar alguns fantasmas do passado.
Minha avó dizia que tinha caído uma praga sobre Belém, quando da deposição de Lemos ocorrida com tamanha vileza, traição tramada dentro de sua casa como aranhas que tecem teias por trás dos móveis, das portas, dos quadros, até enredar tudo.
Se Cristo teve Judas; Tiradentes, Silvério; Cézar, Brutus; o Velho Lemos teve uma corja de judas, silvérios e brutus. Esta maldição teria caído no justo momento em que o espanhol Semblano, ao vir as atrocidades que os antigos bajuladores do Velho cometiam contra ele, bradou com ira santa: Ô TERRA DE FILHAS DA PUTA.
Outro pecado, comparável a essa maldições, também terá obstruído nossos caminhos, trancado nossas ruas.
Quem tiver ouvidos ouça o nosso protetor Santo Antônio José Landi (afaço uma pausa para dividir com o leitor, algo que me enregela coração e fígado. Dizem que nada acontece por acaso, nem mesmo um fio de cabelo cai de nossa cabeça sem um propósito determinado, tudo já está escrito – maktub.
Belém teve dois benfeitores, demiurgos, heróis, dois santos padroeiros, (além de Nossa Senhora de Nazaré, que está acima de tudo, e ai de quem ousar discutir isso), Antônio José Landi, AJL e Antônio José Lemos, AJL. Dois homens, o mesmo anagrama, mesmos pré-nomes, mesmo número de letras no sobrenome. Paro aqui antes que o terror me paralise.
Voltemos aos fatos sobre os quais se ocupa o historiador e não o cabalista. O nosso primero padroeiro, Landi, trouxe para cá, como o devido reconhecimento do cardeal de Bolonha, fragmento do fêmur de Santana, mãe da virgem Maria, avó do Salvador do Mundo, que foi devidamente colocada em relicário de ouro e prata. Pois bem, nossa incúria, irresponsabilidade, burrice ou azar, ou na ordem inversa, onde talvez, encontre mais senso, permitiu que esta relíquia fosse roubada.
Em uma velha e fatigada manhã o sacristão passou em frente ao altar, olhou, firmou a vista, esfregou os olhos. Aproximou-se, cutucou-se, constatando que ainda era vivente, e que aquilo que vira, era que não via o relicário sobre o altar, “o lugar mais limpo”.
Os gritos de Semblano, agora pareciam acompanhados de chicotadas na expulsão dos vendedores do templo: Ô TERRA DE FILHAS DA PUTA.
Imagine o prejuízo místico, metafísico para nossa cidade!
No caos do Comércio, que nós emerdoamos, que esgotamos até não mais poder, debaixo daquela cúpula que nos esforçamos em tornar ridícula (só não fomos capazes de fazê-lo porque ela tem a virtude sublime da arte), debaixo daquela miniatura do firmamento, cercado de ruídos estridentes, barulhos infernais, lixo, abandono, descaso, ruínas urbanas, ruínas humanas, havia um fragmento do osso da coxa da avó de Jesus, da mãe de Nossa Senhora de Nazaré, – quanto prestígio nossa cidade, e nós, seus habitantes, poderíamos gozar com a presença dessa relíquia bem ali na Campina.
Pedido de sua mãe em Caná, Jesus não recusou, mesmo advertindo-a que não era sua hora (como recusaria um pedido da avó?).
Aquela sagrada coxa que Leonardo representou acolhendo a Virgem sentada e em seu colo o Menino, era, sem dúvida, a relíquia da maior dignidade celeste na Terra da Santa Cruz. Coxa sobre qual tantas vezes o Menino Jesus fez xixi, sobre a qual Maria aprendeu a ler com Santana Mestra.
Bem aventurados os idiotas que não sabem o perigo que correm, teria advertido o Engole Cobra aos que não acreditavam que o Juízo seria breve. Essa bem-aventurança não nos acode. Ninguém pode perder a chave da porta do céu.
Não termos percebido ali um buraco-negro, uma fenda,  um desvão semântico entre Universos, que suga energia de uma dimensão para alimentar outra, um ponto de passagem da terra para o céu. Estávamos a dois passos do paraíso, aquele fragmento, atestava o Cardeal de Bolonha, continha o DNA mitocondrial de Deus.
Não há separação absoluta entre corpo e alma, se a alma esta no céu gozando da contemplação inefável, a partícula também está usufruindo deste prazer, também está conectada, está ligada neste barato. Logo os daqui, os que vão morrer, poderiam através desta mídia mandar diretamente seus recados, tuitados, zapeados, que chegados a ela, já estariam praticamente no coração de Jesus; daí bastava um cochicho no ouvido:
“ - Meu netinho ajude aquela cidade, lá eles têm especial amor pela sua mãe”, e zapt os milagres aconteceriam. Alguém já viu neto negar pedido de avó em nome de sua mãe? 100 % garantido!
Sendo cético, uso essa história comovente e triste, como recurso literário para mostrar como temos tratado nossa memória, nossa cultura, nosso imenso patrimônio.
Não adianta chorar sobre o derramado, sorte nossa que temos ainda muitas virtudes para nos ajudarem nas festas desses 400 anos de Civilização Cristã.
Comecemos pela fundação. Belém foi sonhada  para ser a nova BELÉM, a nova cidade do SALVADOR DOS HOMENS, desde 1625 herdou para as suas armas a advertência de Miqueias "nequaquan minima es"... "Mas tu, Belém... de modo algum, és a menor entre as principais cidades".
A nossa cidade foi imaginada para cumprir antigas esperanças do imaginário de nossa Civilização: Nova Jerusalém, Capital do Quinto Império, Terra sem Males. Para isso, ela deveria ser fundada em 25 de dezembro, num dia de Natal. Como não era possível prever o tempo que levaria para se chegar saindo de São Luís do Maranhão, a expedição fundadora partiu na noite de Natal.
Sobre nenhuma outra cidade no novo mundo podem ser atribuídas tantas predestinações proféticas ou projetos políticos de poder. As profecias do sapateiro Bandarra que depois inspirariam o Pe. Antônio Vieira, os projetos geopolíticos do Marquês de Pombal se contrapondo às ambições de um estado teocrático jesuítico e, depois, tudo isso misturado no chibé numerológico de Felipe Patroni, provando e tirando a prova dos nove que éramos mesmo o umbigo do mundo.
Disto restam alguns vestígios irrefutáveis. Aqui foi erguida a maior catedral nas terras de ultramar do Reino, a nossa igreja da Sé e o maior palácio administrativo nas terras brasílicas,  o nosso palácio Lauro Sodré, inventado por Landi.
Não precisamos assumir todas estas responsabilidades. Escolhamos voltar a ser, perante o Brasil e o mundo, a METRÓPOLE de referência da Amazônia em beleza e em justiça.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

O ASSASSINO ESTA SENTADO DO TEU LADO

As recentes eleições, como Jesus Cristo, não vieram trazer a paz mas a espada e dividiram filhos contra pais, irmão contra irmão, marido contra mulher, amigo contra amigo,  colega contra colega e os instintos mais humanos -seria injusto dizê-los animais, se revelaram, e é possível que dentre estes se revele, também o de assassinar, por causa fútil seres da própria espécie, atitude EXCLUSIVA do HOMEM que insistem em afirmar o mais perfeito do viventes.
Como as coisas andam mesmo sem rumo, publico abaixo as instruções contidas nas detalhadas "Anotações de Cozinha" de Leonardo da Vinci onde ensina até:
Como atribuir ao assassino o devido lugar à mesa
Se se planeou um assassínio para ocorrer durante a refeição, o mais conveniente é sentar o assassino ao lado daquele que irá ser a matéria para o exercício dos seus talentos (se bem que a escolha entre o lado direito ou o lado esquerdo dependa necessariamente do método que vá ser utilizado pelo assassino), na medida em que, contendo a ocorrência numa área reduzida, serão causados menos transtornos ao prosseguimento da conversação. Na verdade, a fama de Ambroglio Descarte, o primeiro dos assassinos do meu Senhor Cesare Borgia, baseia-se largamente na sua capacidade para desempenhar a sua missão sem que um único comensal se dê conta do sucedido e muito menos seja incomodado pela sua actuação.
Depois de os criados procederem  à retirada do cadáver -  e de ocasionais nódoas de sangue – é uso corrente que o assassino se retire também da mesa, uma vez que a sua presença pode, eventualmente, perturbar as digestões dos convivas que agora se encontram sentados ao seu lado, e com este objetivo um bom anfitrião tem sempre um convidado de reserva à espera lá fora, pronto para ocupar o seu lugar à mesa no momento mais oportuno.

Portanto, TODO CUIDADO É POUCO, TU PODES ESTAR SENTADO AO LADO DO TEU ASSASSINO,  fica sempre "de olhos bem abertos".

Advertência não tente usar estas informações para assassinar algum de teus amigos que se tornou inimigo durante a campanha, lembra: VOCÊ ESTA SENDO FILMADO.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

PÉSSIMA NOTICIA PARA UFPA DEPUTADO QUER SER REITOR

O Deputado Federal Puty anunciou pela principal coluna política do Liberal, do qual é colaborador semanal, que será candidato à reitor da UFPA na próxima eleição em 2016. Logo não há que duvidar, trata-se de um balão de ensaio devidamente plantado com o intuído de, tendo destaque privilegiado, avaliar a repercussão. Se é para ouvir opinião,  lá vai a minha.

# Primeiramente foi uma GROSSEIRIA, um PÉSSIMO EXEMPLO DE CONDUTA POLÍTICA, até DESLEALDADE, com o reitor Carlos Maneschy que soube, como todo mundo pelos jornais. Maneschy tem sido irrepreensível em manter postura supra-partidária, padrão que deveria ser observado na instituição acadêmica para poder abrigar o ambiente mais favorável para a livre manifestação do pensamento. Sem nunca ter deixado de dar aos parlamentares oriundos da casa ou comprometidos com a temática da Educação como é o caso dos deputados Puty e Nilson Pinto Arnaldo Jordy e Ana Júlia.
Nao ter comunicado ao atual ocupante do posto a decisão foi uma INTOLERÁVEL DESELEGÂNCIA.

## Em segundo lugar, além de desleal e deselegante a atitude extemporânea, ABRE O PROCESSO SUCESSÓRIO PREMATURAMENTE quando a atual gestão cumpriu apenas um ano e meio de seu mandato.
Não fosse a indelicadeza acima referida, reconheço que o Professor Cláudio Puty tem o direito de candidatar-se - recentemente até candidatos iletrados tem-se dado sonhar com a borla e o capelo reitorais - mas desde que sua pretensão fosse expressa no momento adequado. Abrir agora o processo sucessório é PRESTAR UM DESSERVIÇO À COMUNIDADE ACADÊMICA DA UFPA, que precisa de paz e tranquilidade para consolidar as reformulações e adaptações que este momento virtuoso da Educação Superior no Brasil vem proporcionando.
Campanha agora, no pós-eleição, quando os ânimos estão acirrados, polarizados DEMOSTRA TOTAL DESCOMPROMISSO COM A UNIVERSIDADE ENQUANTO ESPAÇO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E TROCAS DE CONHECIMENTOS E SABERES e a reduz a mero trampolim/palanque para alçar novos vôos políticos,  governo do estado, prefeitura de Belém.

###TERCEIRO, além de mau educado, inoportuno o fato de já vir carimbada com o apoio do futuro senador Paulo Rocha, e da minha querida Ana Júlia, já confere ao lançamento da candidatura aquele ar de ARROGÂNCIA das imposições CHAPA BRANCA e já um convite ao fisiologismo.
As eleições para reitor vão ocorrer nas proximidades das municipais, temos muitos professores na capital e no interior que aspiram carreiras políticas, veradores, prefeitos, cargos no executivo municipal, a presença de um candidato a reitor na UFPA que ao mesmo tempo é líder de um partido político que detém o poder federal vai compuscar, desequilibrar, todas as relações no seio da UFPA.
São de triste lembrança os tempos em que o poder Político se sobrepôs ao Acadêmico nas universidades brasileiras, no período da ditadura militar e lamentavelmente no Pará na primeira abertura quando o PT governou junto com Zé Lourenço e Nilson Pinto, nestes tristes tempos que nos deram para viver, implantou-se respectivamente o Populismo e a Demogogia como prática predominante nas relações políticas.
Com o poder que foi dado aos sindicatos e entidades estudantis, correias de transmissão da ideologia partidária, na base do é dando que se recebe, desfigurou-se de tal forma a Academia, que para recolocá-la nos trilhos da MERITOCRACIA nem o mandato de Cristovam Diniz, os dois de Alex Fiuza e até agora o segundo de Carlos Maneschy foram ainda suficientes.
RETOMAR ESTE PROCESSO DE PARTIDARIZAÇÃO DA UNIVERSIDADE SERIA UM CRIME DE LESA PÁTRIA, quer queira ou não queira a candidatura Cláudio Puty representa.

#### Quarto o estrago já esta feito, não adiam desmentidos, desmentidos de políticos equivalem a confirmação, nem papos tipo: meu nome esta a disposição da comunidade para avaliar se posso contribuir ou não. ...blá, blá, blá, blá, blá

Para evitar rótulos declarei meus votos aqui e reitero aqui.
Dilma 13
Jatene 45
Paulo Rocha 13
Ana Júlia 13
Hildegardo 45

Cago e ando pra partido.
Também no www.blogdoflavionassar.blogspot.com

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

EU VÚ PRO INTERIOR

Na última eleição para prefeito de Belém minha inclinação natural como cidadão esclarecido seria seguir a indicação do homem que, como nunca na história desse Estado, contou com apoios tão ilustres. Evidente, pensava, vou votar no candidato do candidato do Doutor Almir Gabriel. No homem de confiança do Jatene; e - que por seus méritos -, passou a ser o prefeito de confiaça da Ana Júlia, amigo de Lula e elogiado pela Dilminha.
Concluída essa análise seria impossível não pensar em acatar a indicação do DUCIOMAR. Me preparva para afixar no carro um banner do Anivaldo, mesmo com todas as restrições que tenho a homem QUE PINTA O CABELO.
Mas um sentimento, quase premonição, me fez mudar de ideia de maneira radical, MESMO INDICADO POR ESSE SER SUPRANORMAL. Por todos admirado, MIMADO, intocado pelas leis terrenas, quase blindado por força de corpo fechado, uma coisa que me fez MUDAR PRA OPOSIÇÃO.
Uma das maiores, mais festejadas e fotografadas obras desse extraterreno, que aterrissou na cadeira de Lemos, é aquela MATUTÍSSIMA decoração natalina da praça Batista Campos, que suburbaniza Belém, trasforma a praça art-nouveu em provincianíssimo arraial de festa de padroeiro.
Ora, se eu votar no seu candidato ele vai continuar e pode ampliar para outras praças de Belém. Como a oposição nunca dá continuidade às obras do antecessor: VOTO NA OPOSIÇÃO e acabo com essa CAFONICE.
Puro e ledo engano, ontem passei pela BC e lá estava a porcaria da decoração.
Vou-me embora pra Benevides, que não sendo capital faz decoração mais contemporânea e UNIVERSAL.

sábado, 5 de outubro de 2013

NO PARÁ MARINA SILVA CAIU NA REDE DE ADEMIL ANDRADE-SE

Será que a santa da floresta também vai se enrolar com estes pastores vendilhões da salvação eterna.
Será que Lutero vai lutar a seu favor?
Será que Chico Mendes mendigará votos dos povos e dos duendes da floresta?

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

QUEM DISSE ISSO?

A humanidade sacrificou os deuses imateriais e ocupou o templo com o “deus mercado, que organiza a economia, a vida e financia a aparência de felicidade. Parece que nascemos só para consumir e consumir. E quando não podemos, carregamos a frustração, a pobreza, a autoexclusão”. No mesmo tom, ressaltou o fracasso do modelo adotado no capitalismo: “o certo hoje é que para a sociedade consumir como um americano médio seriam necessários três planetas. Nossa civilização montou um desafio mentiroso”

O atual modelo de civilização “é contra os ciclos naturais, contra a liberdade, que supõe ter tempo para viver, (…) é uma civilização contra o tempo livre, que não se paga, que não se compra e que é o que nos permite viver as relações humanas”, porque “só o amor, a amizade, a solidariedade, e a família transcendem”. “Arrasamos as selvas e implantamos selvas de cimento. Enfrentamos o sedentarismo com esteiras, a insônia com remédios. E pensamos que somos felizes ao deixar o humano”.

“A cada 2 minutos se gastam dois milhões de dólares em insumos militares. As pesquisas médicas correspondem à quinta parte dos investimentos militares”, criticou o presidente ao sustentar que ainda estamos na pré-história: “enquanto o homem recorrer à guerra quando fracassar a política, estaremos na pré-história”,

Acertou quem disse Jose' Mujica, o ex-guerrilheiro Tupamaro, hoje presidente do Uruguai, falando na recente assembleia geral da ONU.

domingo, 22 de setembro de 2013

ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA SOBRE SARAMAGO

Saramago não é chique.
Saramago é choque.

É ateu:
"O problema não é um Deus que não existe, mas a religião que O proclama!"

É Comunista:
“Sou aquilo que se podia chamar de um comunista hormonal. Da mesma maneira que tenho no corpo, não sei onde, um hormônio que me faz crescer a barba, há outro hormônio que me obriga, mesmo que eu não quisesse, por uma espécie de fatalidade biológica, a ser comunista. É muito simples.”

Em Abril de 1975 participa da montagem do stand do AVANTE jornal do Partido Comunista Português nas comemorações do 1º aniversario da Revolução dos Cravos.

Militante apoiou líderes revolucionários e movimentos armados de libertação como os Zapatistas.

O Memorial do Convento não é uma história de amor entre Blimunda e Baltazar.
É um MANIFESTO de ÓDIO contra a OPRESSÃO de
homensporoutroshomens
e um SUAVE, arfanteQuase,
CANTO de Esper[*]ÂNCIA.

Não é uma história triste
É UMA TRAGÉDIA
Um épico do povo português.
[de todos os povos oprimidos]

"Se queres ser cego, sê-lo-ás."
José SERamigo

"Atraiu-me na história do convento de Mafra o esforço e o SACRIFÍCIO dos milhares de homens e mulheres que trabalharam na construção de monumentos à vaidade de um rei e ao poder da igreja."
José SaramARGO

"Há entre mim e Ricardo Reis uma espécie de fenômeno de atração e repulsão e, por outro lado, admiro-o até no seu próprio comportamento em relação à vida, como se em mim houvesse uma necessidade de distância, o que até parece altamente contraditório com meu EMPENHAMENTO POLÍTICO E MILITANTE - mas o homem é o lugar de todas as contradições."
José SeráMago?

"Não assumirei o Prêmio Nobel como uma 'miss' de beleza que tem que ser exibida em toda parte...não aspiro esses tronos, nem poderia, claro... Mas, se o que tenho vindo a fazer até agora tem tido alguma utilidade para alguém, como voz, como crítica, como análise das circunstâncias, dos fatos, da vida política, da vida social, da situação, em que o mundo está, então assim continuarei a ser. "
José SOLamago

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

FOI-SE A RAINHA DO QATAR, MAS FICOU OUTRA NO LUGAR

Foi-se a rainha do Qatar

Ficou a nossa de sempre...

A Rainha do Catarro

Essa velha virose
Padroeira dos médicos

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

APAREÇA DIA 30/10 EM BOLONHA, NA FESTA DOS 300 ANOS LANDI

Neste dia, em algum lugar de Bolonha, ainda não se sabe onde, vão ser projetadas fotos dos que aderirem a homenagem que o Fórum Landi -UFPA estão programando, para isso basta se fotografar em alguma obra do Landi e publicar no Facebook ou Tuiter com a hashtag #landi300anos

Pessoal da UFPA pode aproveitar e se fotografar no Arco Triunfal projetado por Landi para homenagear D. José 1º que fica no campus até outubro.

Já teve gente garantido seu lugar e marcando sua foto com a hashtag, como esta turma aí na praça da República.

Pra quem não sabe obras de Landi, ou atribuidas, ou com alguma interferência dele.
Palácio dos Governadores (museu do Estado MEP)
Catedral de Belém
Casa das 11 Janelas
Igreja de Santana
Igreja de São João
Igreja do Carmo
Capela Pombo
Capela do Engenho Murutucu
Museu de Arte Sacra
Igreja das Mercês
Depois completo a lista.

domingo, 15 de setembro de 2013

OBAMA BRANCO JÁ !

Rola no ciberespaço, como um meteorito, campanha para tirar do demônio da guerra o título de anjo da paz.
Muito justo!
Precisa de outra, para EXCLUÍ-LO DA CONDIÇÃO DE NEGRO E DECLARÁ-LO BRANCO.
Mais que isso WASP (White, Anglo-Saxon and Protestant, "Branco, Anglo-Saxão e Protestante").
Quem se declarou seguidor de Martin Luter King, declarou-se solidário à luta dos negros americanos nos anos 60-70 pelos direitos civis e sabe que a luta de M.Luter.K não era RACISTA mais UNIVERSALISTA.
MartinLK como outro lideres negros dos EUA, se associaram à luta de todos os povos oprimidos da terra e se colocaram como o povo-símbolo da opressão-exploração-vileza do modelo econômico Branco-Ocidental-AngloSaxão-Cristão-Protestante: ESCRAVOS e depois PROLETÁRIOS.
E os Proletários-Trabalhadores-Negrosdetodasascores-Negrosnomesmofa[r]do de todo o MUNDO SE UNIRAM e a grande DEMOcracia da América, quando o século 20 prenunciava outono, aboliu as leis racistas e segregacionistas.
Um discipulo de MLKING,Branco ou Negro, será sempre NEGRO, pois encarnará esta luta de libertação UNIVERSAL de todos os negrosNEGROS, de todos os brancosNEGROS de toda a genteNEGRA porque ainda oprimida, porque escrava, porque servil.
Um discípulo de MARTIN LUTER KING não será SERVIL à máquina da GUERRA.
Um discipulo de MARTIN LUTER KING não será VAMPIRO de sangue inocente.
Um discípulo de MARTIN LUTER KING não será um Bushinho mulato.

OBRAHAMA Chopp não é NEGRO.
OBRAHAMA Chopp É louro.

NEGROS DE TODO O MUNDO DECLAREMOS OBRAHAMA Chopp WASP.

Enquanto isso não é possivel assine pelo menos o outro pedido, aqui.
http://www.change.org/fr/pétitions/comité-noruego-del-nobel-solicitamos-que-se-retire-el-premio-nobel-de-la-paz-2009-a-barack-obama

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

PARA ENTENDER A TENTATIVA DE OBAMA DE BOMB A SÍRIA

É assim se eu estiver matando com cacete a torto e a direito, tudo bem, com cacete, pode matar.
Se eu estiver esfolando com tesorinha de unha e alicate de cuticula, tudo bem esfolar com tesorinha de unha e alicate de cuticula, pode
Se eu estiver fuzilando pessoas com bala de metrala, tudo bem, matar com bala pode, 100, 1000, 100.000, isso tudo são formas legais de martar, ou seja está convencionado que se pode matar os outros deste jeito.
Mas se eu pegar um tubo de Baygon e sair espirrando na cara das pessoas, e as pessoas morrerem, aí podem me preender, me invadir, me bombardear, me explodir PORQUE É PROIBIDO MATAR OS OUTROS COM BAYGON.
MATAR PODE, SÓ NÃO PODE COM BAYGON.
É por isso q ninguém apoia o preto de alma branca, o Prêmio Nóbel do sangue.

Depois de uma conversa com Mirtes Morbach Nassar.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

IL TROVATORE: PROCESSO CRIATIVO dos CENÁRIOS

PRIMEIRA FASE: Para esquentar os tamborins, Lenzini e Drioli fizeram uma ambientação desterritorizada, cenário fictício, para demonstrar o domínio da técnica cenográfica e da ambientação pensada por Verdi para o Trovador.

A Sacada do Palácio

O jardim em plenilúnio.

Acampamento dos ciganos.

A prisão, esta proposta de grande força cenográfica, é a única que que contém elementos que se manteram desde esta primeira proposta até a que foi ao palco.

Último ato.

O storyboard de Giorgio Drioli.

SEGUNDA FASE: Il Trovatore totalmente ambientado na Belém de Landi.

Cena de abertura, citação do Arco Triunfal projetado por Landi em homenagem a Dom José1º na minha proposta teríamos ao fundo sempre o skyline de Belém do século 18, baseado no desenho de Codina e Freire no qual Santana ainda aparece, de acordo com o projeto de Landi, antes de ser mutilada pelas torres.

Jardim do palácio em plenilúnio. (Criação inspirada em desenhos de Landi do Álbum de desenhos dedicados à Santana que se encontram na National Galery de Washington). Será mantido na versão final.

O quartel dos soldados ( ruinas da capela do Engenho Murutucu que pertenceu a Landi e onde provavelmente veio a morrer).
Mantido na versão final.

A entrada do convento tendo como portada a Capela Pombo, ao fundo o perfil da Belém setecentesca.

O acampamento dos ciganos, tradicionalmente cenografado em ambiente agreste e rochoso, aqui as rochas estavam recobertas de vegetação equatorial e no centro um obelisco de Landi, como os que encimam a frontarial da Sé de Belém, usado como uma espécie de padrão ou marco de limites das Comissões Demarcatórias e fincados em lugares ermos.

Cena final do cárcere, cuja portada seria a antiga Pombalina do Convento dos Mercedários, hoje desaparecida, seria uma forma de revivê-la, e manteria o padrão da visão ao fundo de Belém.

Maquete do canário sendomusada para estudo da luz.

Projeto em escala dos elementos cenográficos.
Vegetação cena do jardim.

Projeto em escala dos elementos cenográficos.
Jarão cena do jardim.

Projeto em escala dos elementos cenográficos.
Fachada da Capela Pombo que seria usada como entrada do convento.

Projeto em escala dos elementos cenográficos.
Conjunto dos desenhos.

Projeto em escala dos elementos cenográficos.
Na minha proposta teríamos ao fundo sempre o skyline de Belém do século 18, baseano no desenho de Codina e Freire no qual Santana ainda aparece de acordo com o projeto de Landi, antes de ser mutilada pelas torres.

E FINALMENTE O CENÁRIO como foi montado.
Graças ao talento de Mauro Wrona consegui-se um resultado que preservando a montagem tradicional do Trovador com elementos do medioevo espanhol, harmonizados com os elementos Landianos.

Cena de abertura, citação do Arco Triunfal projetado por Landi em homenagem a Dom José1º no horizonte muralha medieval espanhola.

Jardim do palácio em plenilúnio. (Criação inspirada em desenhos de Landi do Album de desenhos dedicados à Santana que se encontram na National Galery de Washington).

O quartel dos soldados ( ruinas da capela do Engenho Murutucu que pertenceu a Landi e onde provavelmente veio a morrer).

A entrada do convento (sem ref à Bel.)

Cena do encontro de Manrico e Leonor (citação portal e colunas de Santana).

O acampamento dos ciganos sem referência à Belém.

O cárcere (sem referência à Belém).