terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

NÃO FOI A SAÚDE QUE DESTRONOU BENTO XVI

Nem escândalos que envolvem a cúria romana: - os documentos privados revelados pelo mordomo; o envolvimento da banca vaticana com a lavagem de dinheiro, que, como punição preliminar, teve desautorizado o uso de cartão de crédito dentro da cidade-estado, até para o pagamento de ingresso ao museu do Vaticano com cartão foi proíbido.

Problemas relativos ao celibato dos padres, pedofilia, casamento homosexuais, etc, tudo isso são efeitos, detalhes.

A regra é que o Bispo de Roma siga o exemplo do primeiro, Pedro, e exerça seu mandato-ministério até o martírio. Assim, como em caso de moléstia grave, perda da consciência, não se prolonga artifialmente a vida do papa reinante.

A decisão de Ratzinger é a exceção da exCEÇÃO da EXCEÇÃO.

Se não foi a saúde nem os escândalos, o que despediu Bento XVI?

O que detonou com o pontificado de Bento XVI foi e é

A CRISE DA CIVILIZAÇÃO HUMANA, ORGANIZADA A PARTIR DOS INTERESSES DO CAPITAL FINANCEIRO, QUE DESTRÓI TODOS OS VALORES ÉTICOS, MORAIS, CULTURAIS...............................HOJE POSTOS.

Ratzinger, ainda na chefia da Santa Inquisição, portanto antes mesmo de Bento XVI, foi um dos bastiões do pelotão que guardava os valores da retarguarda deste mundo cainte.

Ele era a Vaguarda do Atraso.

Neste período a Igreja elegeu dois inimigos: o Comunismo e a Teologia da Libertação, para isso se aliou à CIA, a Reagan, à Tatcher. O Socialismo Real desmoronava em suas contradições e bastaram alguns sopros, alguns dólares dos EUA repassados ao Solidarność de Lesh Walesa e de Karol Wojtyła ..............e o Leste europeu caiu na mão das máfias, das KGBs e dos nacionalistas reacionários, e, como não receberam do ocidente a ajuda prometida, para entrarem no mundo maravilhoso do consumo, estão em crise antes da CRISE.
Não se tornaram o celeiro de vocações capazes de pastorear as ovelhas desgaradas do lado de cá da "cortina de ferro".

A Teologia da Libertação era o elo que mantinha os vínculos da velha Santa Madre com os "despossuídos de toda esperança" na America Latina e abaixo do Equador, queimada na fogueira, restou ao rebanho humano pagar o dízimo ao anti-cristo eletrônico.

Primeiro como Ratzinger depois como Bendito XVI, ele foi o autor desta

DESastrada DESestratégia.

O desafio de Arquimedes, "deem-me um ponto e uma alavanca que eu levanto o mundo" é abstração do mundo da estática.

O desafio de Bento-Ratzinguer, de parar de girar o mundo hiperdinâmico, multidimenciomal, varitemporal, para o qual ele se dedicou de corpo e almas, com o que lhe sobrara de alma das tantas que negociara com os demônios que fossem necessários, era tarefa mega-giga-tera.

PERDEU, DANÇOU ponto

Agora voarão pombas?
Ou mais falcões?
Ou já é o apocalipse?

5 comentários:

  1. Baixou o tal criolo doido no blog? Ou é uma tentativa de fazer piada com coisa séria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sai do armario e do anonimato e vem pro debate. Aqui o espaço e democratico tando q os enrustidos, se não passarem muito do limite também falam.

      Excluir
  2. Luiz Mário de Melo e Silva13 de fevereiro de 2013 09:25

    O capitalismo faliu e com ele seu arquiteto: a burguesia...Para além dos gregos deve ser a nova ordem!

    ResponderExcluir
  3. Luiz Mário de Melo e Silva14 de fevereiro de 2013 11:26

    Penso que houve uma estratégia política para manter uma instituição apodrecida, que tem por última instância preservar o capitalismo, pois, dialeticamente, este tende a ser a síntese da idade antiga e idade média representados pelo Império Romano e Igreja Católica Apostólica Romana, respectivamente.

    ResponderExcluir
  4. É uma pena que o Ratzinger ou Bento esteja bastante envelhçhecido e não vai poder reagir ao desprezo que a CIA e o imperialismo, depois de usa-lo e abusa-lo, deram a ele.
    O Bin Laden regiu a altura.

    ResponderExcluir