sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Pinga fogo com os candidatos à prefeitura de Belém

Como agora, a chatice do momento são os programas eleitorais, (o que demonstra a falência deste modelo de democracia representativa), o blog resolveu aderir à onda, mas inovando. Bem, como certas perguntas podem deixar certos candidatos na maior errada, vamos entrevistá-los mantendo suas identidades em sigilo. Os candidatos serão identificado apenas por números. E você, leitor do blog, pode tentar identifica-los, postanto seus palpites. No final do período eleitoral, quem tiver o maior número de acertos receberá sigilosamente um valiosíssimo prêmio. Só não posso revelar o prêmio porque também é sigiloso.
Como blog é autoritário, stalinista, nazista, sexista, porco-chovinista, imperialista, preconceituoso, não dá cotas às minorias, por isso só escolherei os candidatos(a) que quiser.

Quem quiser discutir o tema da falência da Democracia Representativa clique aqui.

A pergunta de hoje é:

Quem de vossas excelências era mais pobre, levou a vida mais fodida e nasceu nas piores condições?

Candidato 1

Eu gostaria de usar o meu direito constitucional de ficar calado, de não produzir prova contra mim. Só posso garantir que foi léguas e léguas pra adiante de onde o diabo perdeu as botas. Mas agora eu peço seu voto de confiança para ser prefeito do Belém.

Candidato 2

Veja bem, eu nasci em uma família de classe média, meu pai era um profissional liberal, mas isso pouco importa. Tem gente nascida na indigência da Santa Casa, que hoje explora aqueles que vivem na mesma condição em que ele nasceu. O que importa é o compromisso ético, a solidariedade com os mais humildes. Isso é público e notório, desde o meu tempo de estudante eu assumí. É por isso que, com todo respeito, peço seu voto de confiança para juntos governarmos nossa Belém.

Candidato 4

Eu era um cara tão ferrado, tão ferrado, mas tão ferrado, que nem sei onde eu nasci. Se foi na terra, se foi na água, se sou gente ou se sou boto, mas o certo é que depois de muito batalha, de muita luta, eu me formei, me tornei professor. Depois me candidatei, e agora estou aqui, pedindo seu voto de confiaça para junto com você sermos prefeito de Belém.

Candidato 6

Eu não queria revelar, fico até um pouco constrangido, mas como é anônimo, vou dizer: eu nasci numa mangedoura!

Candidato 5

Minha família era pobre porém descente, mas não o suficiente para dizer que eu nasci, eu diria que eu fui parido. O que não quer dizer que eu tenha alguma coisa a ver com certos FDP daqui, eu vim de muito longe. E é por isso que eu peço, mais uma vez, o seu voto de confiaça para ser prefeito de Belém.

Candidato 3

Eu já nasci com o apoio do xxxxx xxxxxx que estava fazendo estágio voluntário na Santa Casa, que aliás recebeu do xxxxxxx xxxxxxxx completamente xxxxxxxxx. Nasci no Umarizal, mas fui criado no coração da Grande Nação Jurunense. Desde criacinha ajudava os mais pobres, e esse é o meu compromisso, unir esforços com o xxxxxxxxxx xxxxx xxxxxx para fazermos uma grande Belém. Por isso eu peço o seu voto de confiaça para juntos governarmos Belém.

Obs: tivemos que suprimir algumas palavras, pois estas identificariam o candidato 3.

Obs1: Revisto com a prestimosa ajuda de assíduo frequentador do blog para o qual apenas recomendo a leitura do meu perfil.

Obs 2: Não vou publicar ofensas groceiras a nenhum candidato nominado, se o leitor perceber, pois algumas características estão evidentes, e quiser acrescentar comentários bem humorados, pode fazer, mesmo anonimamente, porém referindo-se ao número.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Luiz Mário de Melo e Silva25 de agosto de 2012 09:40

    Parabéns, professor. Este é um belíssimo modo de ensinar política. Pena que está restrito. Um verdadeiro educador provoca o aluno...

    ResponderExcluir
  3. Gostei da iniciativa. Que venham muitas perguntas mais!

    ResponderExcluir