terça-feira, 3 de maio de 2011

Lenin: a múmia

Dia 22 de abril passado, ducentésimo décimo primeiro do descobrimento do Brasil, foi também o centésimo quadragésimo primeiro do nascimento de Vladimir Ilitch Ulianov Lenin, por muitos considerados o São Paulo de Marx, pois como o santo, que adequou a doutrina cristã ao mundo greco-romano, também ele adaptou à realidade da Rússia czarista as estratégias dos revolucionários europeus.
Comunistas e revolucionarios do mundo todo comemoraram a data, na Praça Vermelha em Moscou houve manifestações.
Nas primeiras décadas do período soviético um dos tesouros mais bem guardados do regime foram os restos mortais do fundador, depositados em um mausoléu na Praça Vermelha próximo das muralhas do Kremilin.
Recentemente foram divulgadas fotos de funcionários preparando a múmia para a exposição.
Retirem as crianças da sala.





Quem quiser ver toda a seqüência click aqui.

6 comentários:

  1. Impressionante!!A múmia está perfeita!!

    ResponderExcluir
  2. Rodolfo Moraes Pereira3 de maio de 2011 19:57

    Muito bem feito o processo de preservação, sobretudo depois da maquiagem e dos efeitos de iluminação, parece que ainda encontra-se vivo, apenas adormecido, isto que é taxidermia bem feita

    ResponderExcluir
  3. Rodolfo Moraes Pereira3 de maio de 2011 19:58

    Óbvio q/ o mais importante no caso não é o corpo e seu grau de preservação, mas as idéias que ele evoca e simboliza

    ResponderExcluir
  4. Ribamar Carvalho3 de maio de 2011 20:03

    Se fosse um Papa iam dizer que era santo.

    ResponderExcluir
  5. tai, nem precisava eu ter te dado aquela miniatura dele pra saberes que ele era ruivo.

    ResponderExcluir
  6. Incrível, ela ficou em perfeitas condições para se exposta; isso que é ornamentação.

    ResponderExcluir