quinta-feira, 12 de maio de 2011

Metrô para Belém 2

Márcio Holanda, talvez paraense, talvez belemense (me recuso a escrever belenense), morando no exterior descobriu o Blog e comenta este que é um dos posts mais comentados daqui:
Oi Flavio. Encontrei teu blog e gostei muito da discussao. Moro fora de Belem, e do país, ha alguns anos. E sinto a enorme diferença entre os lugares que ja visitei e quando volto para a cidade das magueiras. E precisamos de um transporte de massa urgente para interligar os bairros distantes até o centro. Isso beneficia quem anda de transporte publico e privado.
Acho que a discussao nossa é, alem de politica, monetaria. Contruir un metro subterraneo seria inviavel as condiçoes economicas da cidade e do Estado. Uma solucao seria um sistema de metro light, como feito no Porto, em Portugal. Ou mesmo de monorail, uma estrutura muito mais leve que construtir viadutos para os trilhos e que impactam bem menos na paisagem da cidade. Assim é em Osaka e Kuala Lampur.
Em Milao, uma metropole de apenas 3,5 milhoes de pessoas, tem mais quilometros de trilhos que a cidade de Sao Paulo. E a passagem custa 1 euro, praticamente o mesmo que os belenenses vao comecar a pagar depois do novo ajuste do bilhete. Tambem nesta cidade italiana, basta pagar 30 euros ao mes para ter acesso a todos os meios de transportes, quantas vezes quiser, bem menos o valor que o paraense paga por mes de transporte publico.

9 comentários:

  1. Boa noite, tambem moro fora de Belem ha 30 anos, mas essa discussao ouvia na minha casa ja que meu pai o engenheiro Paulo Sergio Coutinho de Oliveira professor de estradas e geologia e topografia da Universidade Federal do Para ja havia feito um projeto para metro de superficie pois imaginava com o crescimento demografico e tambem de veicolos na cidade o caos iria acontecer. O problema do transito e evidente ha muitos anos pois cresceu o numero de carros e tambem de meios publicos alem da mal educaçao no transito usam tambem a lei do mais forte, ja me senti sofocar emprensada no meio de 4 onibus que sem respeito nenhum ultrapassam as corsias e tomam conta das avenidas com onipotencia. As ruas foram construidas ha muitos anos e nao pensadas para esse numero de veicolos o que comporta esse engarrafamento incrivel. O saneamento e precario pois as construçoes tambem multiplicaram em vertical e isso e causa de alagamento na cidade que tem clima pluvial ... o que posso dizer??? Que todos os anos que volto na minha amada cidade encontro nao um desenvolvimento mas sim o fruto de uma organizaçao sem projetos eficazes mas tudo feito aleatoriamente sem causas mas com efeitos devastantes ...

    ResponderExcluir
  2. Boa noite, tambem moro fora de Belem ha 30 anos, mas essa discussao ouvia na minha casa ja que meu pai o engenheiro Paulo Sergio Coutinho de Oliveira professor de estradas e geologia e topografia da Universidade Federal do Para ja havia feito um projeto para metro de superficie pois imaginava com o crescimento demografico e tambem de veicolos na cidade o caos iria acontecer. O problema do transito e evidente ha muitos anos pois cresceu o numero de carros e tambem de meios publicos alem da mal educaçao no transito usam tambem a lei do mais forte, ja me senti sofocar emprensada no meio de 4 onibus que sem respeito nenhum ultrapassam as corsias e tomam conta das avenidas com onipotencia. As ruas foram construidas ha muitos anos e nao pensadas para esse numero de veicolos o que comporta esse engarrafamento incrivel. O saneamento e precario pois as construçoes tambem multiplicaram em vertical e isso e causa de alagamento na cidade que tem clima pluvial ... o que posso dizer??? Que todos os anos que volto na minha amada cidade encontro nao um desenvolvimento mas sim o fruto de uma organizaçao sem projetos eficazes mas tudo feito aleatoriamente sem causas mas com efeitos devastantes ...

    ResponderExcluir
  3. Embora demande muito estudo e trabalho árduo - e é justamente para isso que as escolas desovam no mercado esse monte de arquitetos e urbanistas - indiscutivelmente é uma solução politicamente coerente, tecnicamente adequada e perfeitamente exequível a médio prazo.
    A questão econômico/financeira também pode ser equacionada via bancos de desenvolvimento, cujos portfólios contemplam inúmeros programas ativos de financiamento ao setor público, com as contrapartidas devidamente compatibilizadas ao perfil de receita de médio e longo prazo do tomador do recurso e seus avalistas.
    Só que o primeiro passo para uma empreitada desse porte, além da obstinação por grandes desafios e capacidade para reverter cenários historicamente viciados, requer também uma determinação política éticamente inquestionável, imperceptível nos quadros vigentes, ressalvadas as rarissíssimas exceções.

    ResponderExcluir
  4. José Gumercindo Rebelo14 de maio de 2011 13:58

    UM METRÔ PARA BELÉM E UMA BANDEIRA PARA O TAPAJÓS!!!

    ResponderExcluir
  5. Cristina Francci14 de maio de 2011 14:00

    Ahh primo..sonhamos com este dia. Ver uma política de trânsito justa e digna para os belemenses. Afinal, merecemos um pouco mais de respeito. bjs

    ResponderExcluir
  6. já trabalhei de cobrador de ônibus na empresa BOA ESPERANÇA e via o quanto era ruím ter de fazer a linha belém paragominas e vice varsa, as pessoas vinham penduradas na porta, pois assim que sia do entorno de belém o ônibus passava a atuar como se fosse urbano. ( ha se tivesse um metrô nessa área ).o trasntorno urbano não é só dentro da capital mas no seu entorno, precisamos com urgência de metrô pelo menos na área metropolitana de belém, mas primeiro teríamos que acabar com o monopólio dos empresários de ônibus..

    ResponderExcluir
  7. Não consigo entender por que Belém e sua região metropolitana não tem um transporte melhor, como é o caso de um metrô. O Pará é o estado da região norte mais populoso e mais sucateado! Precisamos de uma política de desenvolvimento urgente, senão vamos ficar sempre andando de jegue bus rapid...

    ResponderExcluir
  8. Engraçado, O Pará é o estado da região norte mais populoso, porém suas políticas de desenvolvimento se "arrastam" quase parando.Seria a Falta de políticas sérias que busquem incentivo de investimentos de forma a ser sustentável sem agredir o meio ambiente?????????? Não há uma alma no âmbito municipal de suas cidades ou estadual que possam trazer projetos de desenvolvimento sustentável??????? Por que Belém não tem metrô, se cidades menores q Belém já possuem?

    ResponderExcluir
  9. é.. infelizmente Belém é uma merda.... alguem tem que fazer alguma coisa para melhorar a cidade que até é bonitinha.

    ResponderExcluir